Escolha uma Página

Quando se fala em publicidade, a associação com “criatividade” é quase que automática. Parece que um é consequência do outro e a criação é o único caminho a se seguir nessa área.

Na realidade, a criatividade é, de fato, um aspecto muito importante para o publicitário (e todas as outras profissões), mas por uma infinidade de razões além da criação. É um aspecto que, ao contrário do que se é ditado popularmente, pode ser praticado e estimulado.

Para ser um bom publicitário, no entanto, necessita-se muito mais do que o aspecto criativo. Separamos alguns elementos que consideramos importantes na formação de um bom publicitário, afinal, nada mais justo do que dedicarmos um espaço, neste blog, para a nossa profissão, não é mesmo?

Pré-requisitos da profissão

Tenha referências.

Sim, a originalidade é fundamental e constitui todo o bom publicitário. No entanto, ninguém nasce com ideias prontas para serem realizadas. Para criá-las, é necessário ter algo e alguém em quem se inspirar. Não há nada de errado em buscar estímulo em conceitos já existentes, desde que esses sejam utilizados como um impulso e não uma “cola”.

 

Ter noção das outras áreas.

Ao escolher uma área de preferência, é comum que se deixe de lado as demais. No entanto, o profissional de publicidade deve ter uma visão, mesmo que com níveis diferentes de aprofundamento, das outras áreas de sua profissão, além da qual ele escolheu seguir. Por isso, caso o caminho escolhido seja a criação, por exemplo, deve-se procurar conhecer os aspectos básicos da gestão (pelo menos). Um profissional completo vale o dobro.

 

Estudar, estudar e estudar.

Por ser uma área que acompanha vigorosamente a mente do consumidor, é necessário se estar sempre por dentro das efemeridades. Nenhuma informação pode ser desperdiçada quando se trata de conhecer o público com o qual se trabalha. Aproximar-se do cliente, entender seus interesses e usá-los de forma adequada é essencial – e deve ser feito com frequência.