Escolha uma Página

Todo publicitário conhece o Cannes Lions e seus famosos leões – nem que tenha apenas ouvido falar ou avistado o belo troféu de longe. No entanto, a história por trás da premiação mais conhecida e importante da nossa profissão também é densa e rica.

Inspirando-se no festival de cinema de Cannes, um grupo de anunciantes da Screen Advertising World Association (SAWA) decidiu criar um evento que reconhecesse os filmes publicitários do mesmo jeito que acontece com os outros. Então, em 1954, ocorreu o primeiro Advertising Film Festival, em Veneza, na Itália, tendo como inspiração para o design do troféu o leão da praça San Marco.

A partir da terceira edição, começou a ser sediada em Cannes, na França, e Veneza alternadamente, até que em 1984 estabeleceu-se na cidade francesa onde é celebrado até hoje no Palais des Festivals et des Congrès.

Hoje conhecido como Festival Internacional da Criatividade, é dividido em 31 premiações que envolvem desde Design até Metas de Desenvolvimento Sustentável. Algumas das categorias são: Outdoor, Glass – O Leão Para a Mudança, Inovação, Impressão e Publicação, eCommerce Criativo, Entretenimento, Mídia, Produção de Filme, entre outros. Ainda, os entrantes das categorias concorrem ao Grand Prix (prêmio máximo), Leão de ouro, Leão de prata e Leão de bronze.

Os vencedores do festival tornam-se parte da elite da publicidade mundial, sendo reconhecidos pelo troféu mais concorrido da profissão. Na edição deste ano, 2018, 29 agências brasileiras levaram para casa leões de Cannes, incluindo dois Grand Prix e entraram nesse grupo seleto. Não é por acaso que tantos brasileiros receberam premiações, já que o Brasil está entre os países mais premiados, junto aos Estados Unidos, a França, Espanha, Alemanha e Inglaterra.